Quedas em casa: confira 7 dicas de como evitar

Descubra dicas de como minimizar as quedas domésticas para qualquer idade.
Descubra dicas de como minimizar as quedas domésticas para qualquer idade.

Infelizmente, a queda de idosos em casa acontece todos os dias, sendo uma das maiores causas de acidentes domésticos envolvendo pessoas mais velhas.

Portanto, os cuidados com idosos em casa devem ser dobrados a fim de assegurar sua saúde física e mental, bem como prevenir problemas futuros.

Preparamos um artigo com dicas que irão beneficiar não só os idosos, crianças e gestantes, bem como pessoas sem deficiências ou necessidades especiais: hábitos responsáveis e ambientes bem-cuidados e seguros previnem acidentes para todos!

Confira as orientações que separamos para evitar quedas domésticas:

1 – Exercícios

A prática de atividades físicas causa um impacto ósseo que estimula a calcificação dos ossos, provocando uma tensão nos tendões e músculos que também ajuda na flexibilidade.

Ou seja, realizar exercícios físicos regularmente aumenta a resistência e força muscular, melhora a qualidade de vida e, consequentemente, previne acidentes e quedas.

Além disso, a prática de atividades físicas por crianças estimula o desenvolvimento do corpo e a coordenação motora, trazendo mais segurança na hora de andar, correr, brincar e realizar esportes.

2 – Adapte o ambiente

Por ser um ambiente conhecido pelo indivíduo, as pessoas tendem a se locomover de forma relaxada em suas próprias casas, sem se preocupar ou tomar cuidados. Essa informação coincide com o fato de que a maioria das quedas ocorrem dentro de casa.

Por isso, é importante adaptar o ambiente para pessoas com mobilidade reduzida, incluindo idosos e crianças.

Tapetes, brinquedos e fios espalhados pelo chão, bem como móveis que atrapalham a circulação, são exemplos de elementos que podem ocasionar quedas, principalmente em ambientes escuros ou durante a noite.

Para diminuir os riscos, é importante manter o chão sempre limpo de sujeira e de itens, incentivar as crianças a guardarem seus brinquedos, usar tapetes antiderrapantes e organizar fios e cabos.

É possível, também, instalar barras de apoio no banheiro e na cozinha, usar corrimões em escadas e rampas, ajustar desnivelamentos no piso e instalar grades ou redes de proteção nas janelas e sacadas.

Todas essas práticas são muito importantes para garantir a segurança e bem-estar de todos os membros da família, independentemente de idade ou capacidade cognitiva.

3 – Melhore sua alimentação

O corpo, quando bem alimentado, é capaz de reagir mais rapidamente, o que pode significar um apoio mais firme após um tropeço, evitando uma queda.

Uma alimentação saudável, rica em fibras, cálcio e Vitamina D pode melhorar não só o desenvolvimento das crianças, como também prevenir doenças em idosos, como a osteoporose.

4 – Atenção aos pets

Animais de estimação ajudam a tratar ansiedade, estresse e depressão, nos fazem companhia e propiciam vários momentos de alegria e felicidade.

Entretanto, alguns cuidados ainda devem ser tomados com relação aos pets para evitar quedas.

Por exemplo, cachorros de grande porte podem derrubar crianças pessoas idosas ao pular nelas pedindo carinho. Enquanto isso, animais de pequeno porte podem causar tropeços ao correr entre as pernas das pessoas ou se locomover pela casa sem serem notados.

A dica é investir no treinamento dos bichinhos e em coleiras com guizos, pois assim será mais fácil identificar por onde estão brincando ou de onde vêm.

5 – Cuidado com os sapatos

Para idosos, é muito importante utilizar sapatos adequados e confortáveis.

Evite o uso de meias, chinelos, tamancos e sapatos do tipo “Anabela”, pois estes aumentam muito a instabilidade da marcha e prejudicam o equilíbrio.

Prefira sempre tênis ou sapatos fechados, de saltos grossos de até 2,5cm de altura, com solados antiderrapante.

6 – Use camas e colchões ideais

Evite sempre as camas muito baixas e/ou com colchões muito macios, principalmente quando o usuário for idoso. Há a possibilidade de encontrar dificuldade ao levantar ou se deitar, o que pode ocasionar um acidente doméstico.

É possível usar camas hospitalares com regulagem de altura para facilitar esses movimentos.

7 – Auxiliares de marcha

Os auxiliares de marcha são equipamentos que auxiliam na locomoção de um indivíduo com mobilidade debilitada, trazendo mais segurança, autonomia e bem-estar.

Embora ainda haja muito estigma e resistência ao uso de equipamentos hospitalares, estes são fundamentais para uma recuperação ágil após acidentes domésticos ou para recuperar a independência do indivíduo.

Exemplos de auxiliares de marcha são bengalas, andadores, muletas e cadeiras de rodas. Há casos ideais para o uso de cada um desses equipamentos, por isso é fundamental avaliar todas as opções antes de escolher seu equipamento.

Para o uso temporário de auxiliares de marcha ou camas hospitalares, conte com a LocaHospitalar. Confira nossos produtos e alugue seus equipamentos hospitalares com qualidade, agilidade e segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.