Fevereiro Roxo: Tudo sobre fibromialgia, lúpus e Alzheimer

fevereiro roxo

A fim de aumentar a conscientização das pessoas sobre a fibromialgia, o lúpus e a doença de Alzheimer, foi lançada a campanha “Fevereiro Roxo”.

A iniciativa tem apoio da Sociedade Brasileira de Medicina Clínica (SBCM) e tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce e correto.

As doenças representadas pelo Fevereiro Roxo são completamente diferentes, mas compartilham o fato de que não podem ser curadas.

O foco do Fevereiro Roxo é compartilhar informações sobre sintomas e tratamentos disponíveis para maximizar a felicidade dos pacientes com fibromialgia, lúpus ou doença de Alzheimer.

É importante ressaltar que quanto mais precoce for feito o diagnóstico, maior será a chance de uma resposta positiva ao tratamento dos sintomas relacionados as doenças do Fevereiro Roxo, podendo inclusive retardá-los.

Quais as causas do Fevereiro Roxo?

Doença de Alzheimer

A longevidade alcançada nas últimas décadas mostra que em 1906 foi descoberta uma doença, a doença de Alzheimer, que geralmente se manifesta após os 60 anos. Causa perda de capacidade cognitiva, memória e demência.

A doença de Alzheimer destrói a função cerebral e não pode ser curada. A doença apresenta estágios leves, moderados e graves. A disfunção é a razão para determinar em qual paciente o paciente se encontra.

No estágio leve, geralmente ao tomar remédios, ele leva uma vida praticamente normal, e o esquecimento não interfere nas atividades normais.

De acordo com o Ministério da Saúde, a tendência de desenvolvimento da doença de Alzheimer é lenta e gradual. De acordo com o diagnóstico, a sobrevida média é de 8 a 10 anos.

Essa doença ocorre quando o processamento de certas proteínas no sistema nervoso central começa a apresentar problemas. A causa é desconhecida, mas acredita-se que seja determinada geneticamente em 10% dos casos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o número de pacientes com doença de Alzheimer em todo o mundo é de aproximadamente 35,6 milhões, e esse número deve dobrar até 2030.

No Brasil, a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz) calcula que de 1 a 2 milhões de pessoas sofram de neurodegeneração da doença.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece acompanhamento e tratamento aos pacientes com doença de Alzheimer, incluindo medicamentos. Diante da suspeita de alguma doença ou anormalidade relacionada ao esquecimento, o paciente deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS). A partir daí, se for o caso, ele será encaminhado para um perito.

Para prevenir o desenvolvimento da demência, é necessário desenvolver um estilo de vida saudável, por exemplo:

  • controlar doenças prévias (hipertensão, diabetes, obesidade);
  • fazer exercícios físicos regulares para combater o sedentarismo;
  • evitar fumar e consumir bebidas alcoólicas;
  • praticar ações que estimulem a memória, como ler e realizar novas tarefas.

Lúpus

O lúpus é considerado uma doença inflamatória auto-imune. Ele ocorre quando o sistema imunológico ataca erroneamente tecidos humanos saudáveis.

O nome científico é “Lúpus Eritematoso Sistêmico” (LES), que pode afetar vários órgãos e tecidos do corpo, como pele, articulações, rins e cérebro. Em casos mais graves, especialmente se não for tratada adequadamente, pode levar à morte.

Para ser preciso, não está claro qual é a causa, nem o que faz o sistema imunológico reverter tecidos humanos saudáveis. No entanto, estudos têm demonstrado que doenças autoimunes podem ocorrer devido a uma combinação de hormônios, infecções, fatores genéticos e ambientais.

Pode ocorrer em pessoas de qualquer idade e sexo, principalmente entre 20 e 45 anos.

Geralmente, a pessoa descobre que tem lúpus após uma crise causada por qualquer um dos seguintes fatores: exposição ao sol em horários inadequados e inadequados; infecções que podem causar lúpus ou causar recorrência da doença; usar alguns antibióticos e medicamentos para controlar convulsões e hipertensão.

A dica é prestar muita atenção aos sintomas da doença. Se for encontrada alguma anormalidade, o paciente deve ir de casa ao Grupo UBS mais próximo. Se a doença for diagnosticada, se necessário, ele será encaminhado a um reumatologista para consulta e até internação.

Fibromialgia

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a fibromialgia é um reumatismo que atinge cerca de 3% da população brasileira, principalmente mulheres adultas.

A principal característica é a dor muscular crônica e extensa, acompanhada de sintomas como fadiga, sono, memória e alterações de humor.

Infelizmente, a medicina ainda não entende como essa doença se espalha no corpo humano. Como todos sabemos, se não for tratada, evoluirá para incapacidade física e limitação funcional, complicações, e terá impacto significativo na qualidade de vida dos pacientes.

Por meio de um tratamento adequado, que envolve tanto o uso de medicamentos quanto a implantação de fisioterapia e acupuntura, a qualidade de vida dos pacientes pode ser muito melhorada e eles podem viver normalmente.

Gostou de saber mais sobre o Fevereiro Roxo? Compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos fiquem por dentro das novidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *